BRZ20IMS-LOGO-INTERMODAL-NOVO-PORT

1 a 3 de setembro de 2021 - São Paulo Expo

Em oito anos, DP World Santos aumenta em 85% o número de mulheres portuárias



Em 2021, o Dia da Mulher será marcado pela maior ocupação feminina desde que oterminal iniciou suas operações, em 2013.

 

A DP World Santos, um dos maiores e mais modernos terminais privados multipropósito do país, instalado na margem esquerda do Porto de Santos, está entrando em seu oitavo ano operacional. Neste período, várias conquistas vêm sendo celebradas – uma delas é voltada à participação das mulheres nosetor portuário.

A empresa contabiliza hoje 176 mulheres em seu quadro defuncionários, um aumento de 85% em comparação a 2013, quando o número era de apenas 95.

A presença feminina está distribuída em praticamente todos os departamentos da DP World Santos, desde os administrativos (como Financeiro, Jurídico,Comercial, Meio Ambiente, entre outros) até os operacionais. Para se ter umai deia, somente nas atividades operacionais são mais de 100 delas, ocupando espaços antes preenchidos majoritariamente por homens.

Há mulheres líderes de armazéns, operadoras de carretas, operadoras de empilhadeiras de pequeno e grande porte, operadoras de RTG (sigla para Rubber Tyred Gantry, guindaste responsável por empilhar contêineres), vistoriadoras, conferentes de cargas, técnicas de segurança do trabalho e, inclusive, operadoras de ponte rolante. A recente expansão da infraestrutura para se tornar um complexo multipropósito e a nova oferta de serviços oferecidos pela DP World Santos contribuíram para a inserção de mais mulheres no mercado de trabalho. Somente nas operações de celulose, foram contratadas recentemente cerca de 30 operadoras. As estatísticas também são positivas quando se fala em desenvolvimento de carreira: ao longo de 2019 foram registradas mais de 37 promoções para o público feminino. Em 2020, foram 26 promoções. O compromisso, no entanto,está em intensificar a presença delas na empresa e desenvolvê-las para assumirem cargos de liderança. Para sustentar essas iniciativas, a DP World Santos conta com o Programa Global DPWorld4Women, iniciativa que busca apoiar mulheres em todas as suas unidades, por meio de programas de mentoria e outras iniciativas realizadas ao longo do ano. Na DP World Santos, o programa MentorHer - que consiste em sessões de mentoria de profissionais sêniores para mulheres em ascensão de carreira - já está em sua terceira edição, tendo formado mais de 40 participantes. “O que antes era incomum, hoje virou nossa meta. Sabemos que muito ainda precisa ser feito, mas o Grupo DP World tem como uma das premissas de sustentabilidade a valorização e o empoderamento da mulher no mercado detrabalho. Estamos trabalhando nesta agenda, pois entendemos que a mulher tem muito a oferecer e merece ser protagonista no setor pela sua competência e qualificação”, explica Lenilton Jordão, Diretor de Pessoas.

 

Conheça algumas das mulheres que estão fazendo história na áreaportuária:

 

BRZ21IMS-RL-DPWORLD-1

Cintia Ariadne Alexandrino Costa

Cintia chegou na DP World em 2013, pronta  para encarar novos desafios. Buscando oportunidades de crescimento, decidiu deixar a empresa onde trabalhou por três anos como Supervisora de Transporte, liderando uma equipe de 60 pessoas, para escrever uma nova história no recém-construído terminal da DP World Santos. Com uma trajetória de 15 anos de experiência no setor portuário, ela relembra com orgulho todo o caminho que trilhou até aqui. Graduada em Logística, seu interesse pela área portuária veio de família. O pai era estivador e, acompanhando o dia a dia da rotina dele, Cintia viu nesse segmento uma oportunidade. Seu primeiro cargo na DP World Santos foi o de Supervisora de Pátio, que ela exerceu por dois anos, até ser convidada para fazer parte do time de Depot (contêineres vazios). Em junho de 2020, Cintia passou a supervisionar também o armazém de cargas soltas, comandando uma equipe de quatro pessoas.

Seu desempenho e foco no trabalho trouxeram grandes realizações. Em dezembro do mesmo ano, ela assumiu o posto de Coordenadora de Operações do Depot.


BRZ21IMS-RL-DPWORLD-2

Juliana Bambini

A Gerente Jurídica tem uma longa  trajetória no terminal. Formada em Direito,  ela completou 10 anos de empresa em 2020. Em seu terceiro ano de faculdade,  em 2010, entrou como estagiária do setor  Jurídico da DP World Santos, naquela época ainda chamada Embraport. A  empresa era composta por apenas 26  funcionários e resumia-se a um pequeno escritório no Centro de Santos e no  aterro piloto, onde mais tarde seria construído o terminal. Após completar o  período de estágio, em 2012, foi contratada como integrante efetiva, ao passo  que ganhava cada vez mais maturidade  profissional e adquiria mais  responsabilidades no trabalho.  Mesmo tendo formado sua carreira profissional dentro de uma única empresa,  Juliana garante que não faltaram aprendizados em seu caminho, afinal, ela  acompanhou de perto as três fases de evolução do terminal: a sua construção;  seu período pré-operações; e a fase operacional, com a constante diversificação  de serviços. “Fico feliz por fazer parte de uma empresa que continua crescendo  e expandindo seus  negócios com o passar do tempo”, diz.  Juliana participou da primeira turma de mulheres do programa MentorHer, o  que proporcionou resultados muito positivos com a troca de conhecimento e  experiência com seu mentor. No mês de outubro de 2020, assumiu seu mais  novo desafio: a gerência da área Jurídica.


BRZ21IMS-RL-DPWORLD-3

Beatriz Alicia Cabella

A Gerente de Saúde, Segurança e Meio  Ambiente, Beatriz Alicia Cabella, de 56 anos, chegou na DP World Santos no  início de 2020. Natural da Argentina,  ela é formada em Administração pela  Universidade de Buenos Aires e pósgraduada  em Desenvolvimento de  Pessoas pelo instituto IDEA (Instituto para el Desarrollo Empresarial de la  Argentina), mesma instituição onde posteriormente fez um MBA em  Gerenciamento de Negócios e Administração. Em 1999, ela recebeu um convite  para trabalhar no Terminales Río de la Plata (TRP), como parte de um  programa destinado a mulheres jovens e com filhos pequenos.  Beth aceitou o novo desafio e acabou encontrando o ambiente de trabalho que  sempre sonhou. “Naquela época, era muito difícil encontrar uma mulher no  ambiente portuário. Éramos apenas nove mulheres dentro do terminal.  Conhecer a área do porto foi uma experiência maravilhosa. Foi onde descobri o  que eu gostava de fazer”,  complementa. Durante quase seis anos, ela trabalhou  no Departamento de Pessoas do terminal. Após isso, assumiu o papel de  auditora interna na área de Qualidade, atuando por dois anos em dupla função,  até a abertura de uma vaga para a coordenação da área de Qualidade, Meio  Ambiente e Normas ISO. Seis anos depois, passou a comandar também a área de Segurança.  Ao final de 2019, surgiu a oportunidade de migrar para a DP World Santos.  Embora esteja aprendendo aos poucos a língua portuguesa, Beth teve um  processo de adaptação muito rápido na cidade de Santos e com a nova equipe  de trabalho. Aqui no Brasil, Beatriz coordena uma equipe de 20 pessoas entre  os departamentos de Saúde, Segurança do Trabalho e Meio Ambiente.


BRZ21IMS-RL-DPWORLD-4

Rita Pavoni de Castro

Rita, de 40 anos, está na DP World desde maio  deste ano, mas sua trajetória como motorista de  carreta já vem de muito tempo. Antes de ingressar  no terminal, ela já exercia a função de motorista  há 12 anos. Ela sempre gostou de máquinas e  equipamentos, o sonho de crescer dentro da área  portuária fez com que ela se aprimorasse dentro  do segmento ao longo do tempo. Hoje, possui cursos de Operação de Máquina,  Empilhadeira, Carregadeira e Guindaste, além de um Curso Técnico em  Instrumentação e uma Especialização em Elétrica, Automação e Mecânica  Básica. Rita tem muito orgulho por fazer parte da DP World e considera a  cultura da empresa compatível com seus ideais, o que a motiva para continuar  crescendo dentro do Grupo.


BRZ21IMS-RL-DPWORLD-5

Patrícia Silva de Oliveira

Patrícia tem 34 anos está na DP World Santos desde  outubro de 2019. Ela iniciou sua carreira profissional  aos 22, como vigilante patrimonial, função que  exerceu por cinco anos até passar para uma  empresa de transporte de ônibus, como motorista,  no ano de 2014. O período que passou na viação foi  de muito aprendizado e responsabilidade. A  superação também fez parte desse caminho. Por ser mulher, Patrícia sempre  esteve sujeita a comentários machistas todos os dias, mas aprendeu reverteu  as situações em motivação para atingir seus próprios objetivos. A vontade de  estar na área portuária começou quando ela se deu conta de que as mulheres  estão ganhando cada vez mais espaço dentro do Porto e, por isso, decidiu focar  em seu crescimento profissional. Hoje, se orgulha em fazer parte de uma  empresa que valoriza e incentiva o trabalho feminino e espera que as mulheres  ganhem cada vez mais voz para mostrar que todas são capacitadas para  exercer as mesmas funções que os homens.


BRZ21IMS-RL-DPWORLD-6

Rosangela Fernandes

Rosangela tem 55 anos e uma longa trajetória dentro  do setor portuário. Ela iniciou em 2004, como  vigilante, função que exerceu por muitos anos. Mãe de dois, criou sua família sozinha e, com o objetivo  de oferecer a eles sempre o melhor, decidiu dar um  passo maior na carreira. Esse impulso a levou para a  especialização em equipamentos: fez um curso de  Empilhadeira de Grande e Pequeno Porte e tirou a habilitação necessária para  dirigir caminhões. Em 2008, participou de um processo seletivo para a vaga de  Operadora de Empilhadeira de pequeno porte em um terminal retroportuário da  região, onde foi aprovada e trabalhou por nove anos. Entre 2016 e 2020,  Rosangela ficou desempregada e buscou soluções para obter uma renda extra.  Trabalhou como Uber, faxineira e até arriscou arrumar um novo emprego em  Portugal, país em que viveu por seis meses. Recentemente, decidiu voltar para  a área que sempre gostou de trabalhar e, em junho deste ano, iniciou na DP  World Santos como motorista de ITV.


BRZ21IMS-RL-DPWORLD-7

Renata Silva Beu

Líder de Manutenção da DP World  Santos, ela acredita que o céu é o  limite para as mulheres que atuam em áreas técnicas. Formada em Direito e  Engenharia Civil, ela começou sua  carreira no terminal como Assistente  Administrativa, depois passou para o cargo de Técnica de Planejamento de  Manutenção, e hoje atua como líder da equipe de infraestrutura, coordenando  atendimentos específicos para toda a empresa.  Trabalhando em uma área composta majoritariamente por homens, Renata  aposta no crescimento das mulheres. “Poder ver novas mulheres inseridas na  rotina da manutenção é estimulante, porque mostra que nós somos capazes, e que mesmo trabalhando em uma área com mais homens, nós podemos nos  destacar na carreira técnica”, comenta.


BRZ21IMS-RL-DPWORLD-8

Janaina Aparecida Nascimento dosSantos

Ela desempenha com muito orgulho  uma função essencial na DP World  Santos: motorista de caminhão.  “Sempre quis trabalhar no Porto, e  como adorei aprender a dirigir,  encontrei na profissão de motorista o caminho perfeito”. Dois anos depois de  tirar a habilitação B, mudou de categoria e continuou avançando até chegar a E,  que concede permissão para dirigir veículos grandes, como caminhões, ônibus  e micro-ônibus. O acolhimento que teve no terminal foi um grande diferencial  para Janaina. “Eu nunca senti descriminação, independentemente do fato de  ser mulher. Todos me receberam bem e sempre se oferecem para me ajudar,  caso eu precise”, contou ela.


BRZ21IMS-RL-DPWORLD-9

Gabriela Pililini

Pela primeira vez desde o início das operações,  uma mulher ocupou o cargo de ‘labor’ do  terminal. Labor é o termo adotado pela  empresa para designar o profissional que  representa o Departamento de Pessoas para os  integrantes que trabalham em revezamento de  turnos.  Gabriela Pillilini, de 22 anos, iniciou na empresa em 2017 como estagiária,  atuando em funções administrativas durante dois anos. Em junho de 2019, ela  assumiu a responsabilidade de apoiar as equipes de operação nas questões que  envolvem folha de ponto, férias, benefícios, treinamentos, controle de efetivos  e requisição de trabalhadores avulsos, dúvidas, entre outros.  “Estou feliz por começar uma nova etapa. Trabalhar em revezamento de turnos  é desafiador, mas o contato maior com as equipes e a rotina diferente da qual eu estava acostumada me proporcionam novas experiências”, garante ela.


 

Sobre a DP World Santos

A DP World Santos é a empresa responsável pela operação de um dos maiores  e mais modernos terminais privados multipropósito do Brasil, instalado na  margem esquerda do Porto de Santos (SP). Com investimentos de R$ 2,3  bilhões, proporciona mais de 1.200 empregos diretos e 2.000 indiretos.  Instalado em área estratégica com acesso por via marítima, rodoviária e  ferroviária, o empreendimento conta com 1.100 metros de cais e uma área  total de 845.000 m2 e capacidade de movimentação anual de 1,2 milhão de  TEUs (unidade equivalente a um container de 20 pés) e 3.6 milhões de  toneladas de celulose.

 

Mais informações no portal www.dpworldsantos.com

Março de 2021

Informações para a imprensa:

Gabriel Setten (13) 3213-0719 - (13) 99651.5194

[email protected]