BRZ20IMS-LOGO-INTERMODAL-NOVO-PORT

PRESTES A COMPLETAR 20 ANOS, MAPLINK LANÇA SOLUÇÃO INSPIRADA NA PANDEMIA

 



Consolidada como uma das maiores especialistas em geolocalização no mundo e também uma das pioneiras da Internet brasileira anuncia a retomada da autonomia das operações após período como parceira da Movile e o foco total no mercado latino-americano

Novembro é o mês de aniversário da Maplink. Nos seus 20 anos de atuação a empresa destacou-se como especialista em soluções com geolocalização e a primeira revenda de Google Maps para a  América Latina.
A empresa antecipa a celebração da data, reforçando o foco nos mercados brasileiro e latino-americano, lançando soluções voltadas a ajudar o setor logístico - em especial quem presta serviços essenciais -  a se adaptar diante do enorme crescimento da demanda causada pelo surto da Covid-19 e a retomada da autonomia das operações após a recém-dissolução da parceria com a Movile.


Atuação e serviços da Maplink


Com sede em São Paulo a empresa conta com escritórios na Argentina, Chile e México para atender a mais de 1000 clientes e otimizar 120 milhões de rotas por mês. Ter um escritório no país onde se oferece o serviço possibilita, dentre outros benefícios, a cobrança em moeda local de acordo com as  regras tributárias locais. A Maplink é pioneira no país em serviços de geolocalização e se consolida como uma das maiores especialistas em soluções de geoprocessamento em Big Data do mundo, além de ser a primeira revenda de Google Maps na América Latina.


Pandemia inspirou lançamentos voltados a serviços essenciais

O conhecimento global adquirido ao longo dos últimos 20 anos em diversas áreas do mercado logístico como no fornecimento de mapas, geocodificação, places na rota, matriz de distância, cálculo do frete e compra de vale pedágio assim como a roteirização e ferramentas para uso de geoprocessamento em Big Data permitiu à Maplink identificar dores urgentes deste setor após o anúncio do estado de pandemia causado pelo novo Coronavírus. Deste estudo surgiram novas soluções e funcionalidades que a Maplink acaba de lançá-las. São elas:

• Mapeamento de 100% das rodovias do país: Auxilia muito mais na identificação de rotas alternativas, redução de custos, além de mostrar opções mais seguras de rotas para quem lida com transporte de cargas. É a partir desta cobertura completa da malha rodoviária nacional que os demais lançamentos se mostram tão robustos.

• API Places in Route and Nearby: Excepcionalmente desenvolvida pensando em caminhoneiros, transportadoras e equipes em campo que estão nas ruas e estradas durante a pandemia, esta API automatiza a exibição dos estabelecimentos abertos de serviços essenciais ao longo das rotas definidas, como por exemplo restaurantes e borracharias em todo território nacional.

• API Planning - Pensada idealmente para atender empresas de reabastecimento, a nova API Planning auxilia o cálculo automatizado de todas rotas necessárias levando em consideração os novos horários e dias de funcionamento para carga e descarga de mercadorias durante a pandemia. A solução  reduz os kms rodados, pois evita idas a um local em horário indesejado e também entrega o melhor sequenciamento, dando sempre a opção entre a rota mais rápida em tempo ou mais curta em distância.

• API Autocomplete - Com o crescimento abrupto e quase exponencial do consumo de produtos e serviços no meio digital, cada vez mais pessoas se cadastram todos os dias em sites de entregas expressas, e-commerce e bancos. Para facilitar que as pessoas tanto encontrem os estabelecimentos quanto sejam encontradas em seus endereços exatos, a API Autocomplete padroniza tanto a pesquisa quanto a confirmação de endereços em cadastros, evitando assim a perda de eficiência e da satisfação do cliente.


“Ao longo da nossa trajetória sempre buscamos trazer soluções inovadoras. Esse é o nosso DNA e agora não seria diferente. Completamos 20 anos em um ano que desafia a todos e o setor logístico é um dos mais demandados; Por isso desenvolvemos produtos que possam realmente auxiliar o setor a se adaptar à nova realidade das relações de consumo.” - Frederico Hohagen, fundador e CEO da Maplink.


Uma trajetória de 20 anos

Fundada em julho de 2000 e levando o site ao ar em novembro do mesmo ano, a empresa foi a primeira a digitalizar mapas e rotas em território nacional e  tinha como projeto inicial, como muitos naquela época, a venda de publicidade online. Logo foi percebido que esse seria um caminho difícil já que a Internet era um veículo novo e tinha ainda uma audiência ainda pequena para chamar a atenção de agências e anunciantes.

Dada essa dificuldade, começou-se a busca de outras formas de monetização como a venda de serviços baseados em geolocalização. “Assim como nós todos que empreenderam em negócios digitais no começo dos anos 2000 tiveram na prática como seus melhores aprendizados. Nos orgulhamos muito de tudo que passamos e onde chegamos”, afirma Frederico Hohagen, fundador e CEO da Maplink.

Com pouco tempo em operação em meados de 2001, os sócios compreenderam que o propósito da Maplink se voltava muito mais a um modelo B2B. A partir daí a empresa se voltou ao trabalho com pequenos, médios e grandes clientes que já tinham presença na Internet a possibilidade de mostrar em um mapa digitalizado a localização dos seus pontos de venda. Além disso, a possibilidade de traçar rotas a pé ou de carro até um destes locais.

À época a Maplink especializou-se no levantamento de dados de trânsito em tempo real, fazendo uso de um enorme big data que permitiu realizar diversas projeções e extrair informações essenciais acerca do tráfego das cidades monitoradas.


“Fomos pioneiros em um mercado completamente novo. Isso nos deu a oportunidade de também entender logo onde tínhamos maior potencial de continuar crescendo. Sem dúvidas foi uma decisão acertada. Desde então a empresa se voltou a desenvolver diversos projetos e parcerias com players dos mais variados segmentos para oferecer serviços ligados a geolocalização".


A criação da holding, a “Era Movile” e o que vem pela frente


Em 2009 havia um concorrente que incomodava. Era o Apontador. A bandeira branca foi hasteada e a parceria foi firmada. Com essa aproximação à época surgiu a holding LBS Local que colocou ambas empresas no mesmo seleiro - presente até os dias de hoje.

Em 2014 houve o anúncio da compra da LBS Local e o aporte de R$ 36 milhões pela empresa de aplicativos brasileira. Com a aquisição outros objetivos foram traçados, um deles de expansão internacional. A estratégia se deu inicialmente para a América Latina com a abertura de escritórios em Buenos Aires, Bogotá e Cidade do México em 2014 e em 2016 pela compra da francesa Optilogistc, referência global em logística. Até que em 2019 chegou-se ao consenso de que o projeto da Maplink poderia ter rumos diferentes. Com isso a dissolução amigável foi oficializada.


“Foi uma fase de grandes desafios e aprendizados, crescemos muito tanto como profissionais como pessoas. Evoluímos em diversos aspectos e trouxemos as empresas a outro patamar. Contudo, concluiu-se também que havia chegado a hora de se dar um novo direcionamento aos negócios e a solução encontrada foi a retomada do controle das empresas. Somos e continuaremos sendo gratos ao que fizemos juntos e desejamos só mais sucesso ao time da Movile”


Sobre os próximos passos, o executivo finaliza:

“A sociedade nunca pensou e precisou tanto da excelência dos serviços logísticos. Ao mesmo tempo este setor nunca esteve tão em voga. Definitivamente é um momento único o qual estamos passando e acreditamos que a tecnologia possa ser uma das maiores aliadas nossas para superarmos esta fase. Por isso, seguimos com o mesmo propósito desde quando começamos esta história há 20 anos, fazermos uso dela para estarmos sempre em sintonia com o nosso tempo”.


Fonte: Revista Mundo Logistica