BRZ20IMS-LOGO-INTERMODAL-NOVO-PORT

31 de agosto a 2 de setembro de 2021 - São Paulo Expo

Logística e Sustentabilidade: uma relação que tem tudo para dar certo 

 

Tema foi discutido com o diretor de operações da DHL Supply Chain Brasil, João Prada, que participou do Papo em Movimento. 


Sustentabilidade é um tema que vem ganhando cada vez mais relevância no mundo dos negócios, sendo considerado fator essencial, muitas vezes, para tomadas de decisões estratégicas de companhias mundo afora. Nos setores logístico e de transporte de cargas, isso não é diferente. Mas como ações sustentáveis podem impactar toda a cadeia logística? Como otimizar os centros de distribuição de forma mais ecológica e eficiente? O que energia renovável tem a ver com agilidade de entrega? 

Para responder estas e outras questões, a Informa Markets - organizadora da Intermodal South America, o maior evento da América Latina para estes segmentos - promoveu, no dia 30 de julho, mais um bate-papo especial para a série de conteúdos online da marca, o Papo em Movimento.  

Desta vez, o convidado foi o diretor de operações da DHL Supply Chain Brasil, João Prada, que sob o tema “Sustentabilidade energética: o papel da logística em um mundo mais ágil e eficiente”, abordou, entre outros aspectos, a relação entre logística e sustentabilidade e seus benefícios para a cadeia de suprimentos. 

Leia mais: Como se prevenir contra riscos na logística? 

Para ele, esta é uma relação muito importante para o setor como um todo e deve fazer parte sim das agendas das empresas atualmente.   

“A exigência de uma conexão com a sustentabilidade hoje em dia parte do cliente final, que está valorizando ainda mais este assunto e mudando sua forma de consumo. Por exemplo: de acordo com uma pesquisa recente da DHL Global, foi constatado que 70% do público do e-commerce vê na sustentabilidade um fator decisivo para concluir uma compra nos dias atuais”, explicou o convidado. 

“Ou seja, na hora de comprar, as pessoas estão preferindo escolher as empresas que oferecem opções mais sustentáveis de entrega, mesmo que isso signifique uma demora um pouco maior para que os produtos cheguem em suas mãos”, completou. 

Segundo Prada, não há outro caminho, pois esta é uma tendência cada vez mais presente no mundo moderno. As pessoas, naturalmente, dão mais atenção a isto e as empresas que não se adequarem ficarão para trás.  

“Com a mudança de comportamento dos clientes e de suas respectivas formas de consumo, naturalmente, as empresas e indústrias precisarão se adaptar também, se quiserem sobreviver no mercado a médio e longo prazo. Não tem jeito, atualmente, todo mundo fala de sustentabilidade e quer entender, de fato, o real impacto de seus pedidos no meio ambiente”, observou. 


Case de Sucesso 

Pensando nisso e tendo a sustentabilidade como um dos pilares de seus negócios, a DHL Supply Chain Brasil segue inovando e investindo em iniciativas diferenciadas. Uma delas envolve o Centro de Distribuição (CD) da empresa em Louveira (SP), que se transformou em uma das instalações logísticas mais sustentáveis do país.  

Com 26.700 m² de área construída, o CD, que já possuía boas práticas sustentáveis, agora conta também com uma usina de energia solar na cobertura do armazém, que produz 80% da demanda de energia da operação. 

“São mais de 5 mil metros quadrados cobertos por painéis fotovoltaicos, o que faz o CD ser auto suficiente, o primeiro do Brasil a conseguir tal feito. A autonomia geral dele agora é de 100 mil megawatts, o que é relativamente igual ao abastecimento de energia de 400 casas por um mês. Isso nos orgulha muito, tanto nós da DHL quanto todos os demais envolvidos no projeto, como a GLP, proprietária do empreendimento, nossos clientes e parceiros técnicos. Não foi fácil, mas hoje podemos dizer que é um case de sucesso. Nosso intuito agora é ampliar essa iniciativa”, exaltou. 


Redução de Emissões de CO²  

Outro objetivo da DHL Supply Chain Brasil para seguir na direção da sustentabilidade é a redução das emissões de CO² no meio ambiente. “Sabemos que o transporte, dentro do meio logístico, é o maior emissor de poluentes na atmosfera, devido a queima de combustíveis utilizados em seus mais variados modais. Mas, cada vez mais, começamos a avaliar opções alternativas para sanar esta questão”, explicou.   

“Uma delas, é a adoção de veículos elétricos em nossas operações. Nosso primeiro modelo desse estilo começou a operar no país há pouco mais de quatro anos, na época das Olimpíadas de 2016, e desde então é algo em que estamos apostando com mais intensidade. Claro que a autonomia deste tipo de veículo ainda é pequena, o que nos restringe a viagens de curto alcance, mas estamos buscando soluções para isso. O que posso dizer é que este é um caminho sem volta”, prosseguiu. 

Prada disse ainda que esta meta vai muito além das operações no Brasil, sendo, na verdade, um objetivo global da companhia.    

“Dentro da DHL, temos um programa chamado GoGreen, que é o que cuida de toda a gestão de sustentabilidade global da companhia, e neste sistema nós temos a ambição de zerar todas as emissões de CO² da empresa até 2050, em uma escala mundial. Será um grande desafio, mas estamos dispostos a encará-lo, afinal, precisa querer fazer sustentabilidade para dar certo”, concluiu. 

 

Serviço:  

Live: Sustentabilidade energética: o papel da logística em um mundo mais ágil e eficiente 
Data de realização: 30/07/2020 
Link de acesso à live completa: https://www.instagram.com/p/CDR8y7RgWs6/