BRZ20IMS-LOGO-INTERMODAL-NOVO-PORT

Digitalização como ferramenta de apoio à tomada estratégica de decisão 

 

Assunto foi tema de webinar do Papo em Movimento que abordou as inovações na análise de cenários e na gestão de riscos na cadeia de Supply Chain. 

Com o objetivo de discutir a influência da Transformação Digital — que cresce cada vez mais, em especial nos dias atuais por conta do momento que estamos vivendo — e da inteligência analítica nos processos de análise de cenários e de gestão de riscos na cadeia de Supply Chain, a Associação Brasileira de Logística (Abralog) e a Informa Markets, organizadora da Intermodal South America, promoveram, no último dia 23 de julho, um webinar exclusivo sobre o assunto.  

Trata-se do terceiro episódio da série do Papo em Movimento com o tema “Práticas de Digitalização da Cadeia de Suprimentos”, que reuniu especialistas do setor para avaliar as perspectivas de distintas realidades de negócios nas áreas da indústria, do varejo e de serviços, complementado com um panorama da vanguarda acadêmica a respeito do tema.   

Entre eles, estava o professor titular de management science na Loughborough University, da Grã Bretanha, Gilberto Montibeller, que avaliou a relevância da transformação digital na cadeia de Supply Chain, respaldada por ferramentas que levem à tomadas de decisões mais assertivas e estratégicas, ainda mais em um cenário de tantas incertezas como o que vivemos atualmente.  

“Em uma situação de altas incertezas, como a que estamos vivendo nos dias atuais, não temos como garantir uma previsibilidade do mercado, o que nos faz ter que procurar por estratégias de negócios mais robustas, capazes de enfrentar cenários difíceis e desafiadores. E vemos, nestes casos, um trade off entre a robustez e a eficiência, já que os executivos brasileiros, tradicionalmente, têm uma grande capacidade de se adaptar, além de possuir um alto grau de flexibilidade”, explicou. 

O acadêmico prosseguiu: “No entanto, por outro lado, as tomadas de decisões, muitas vezes, não costumam ser as mais assertivas. Então, se não pensarmos antes de decidir, se não ouvirmos a equipe e se não enxergarmos o máximo de variáveis possíveis, fatalmente, escolheremos caminhos de forma equivocada. Precisamos avaliar melhor nossas decisões no mundo empresarial, visto que confiar apenas na intuição na hora de decidir algo pode ser perigoso”.  

Segundo o convidado, a experiência vivenciada com a pandemia nos ensinou “a importância de um gerenciamento de riscos mais eficaz e de tomadas de decisões mais acertadas”. Para o professor, o caminho do avanço digital é natural, e novas habilidades se farão necessárias com este cenário.  

“Estamos em um momento em que a automatização e a digitalização vão ocorrer cada vezmais e mais, o que nos dará acesso a uma quantidade de dados muito grande. Serão muitas informações para avaliar e decidir, então precisaremos de plataformas que tragam tecnologia, mas que moldem os processos decisórios que teremos pela frente, que alinhem e definam os critérios e cenários que devem ser levados em conta, os desafios e as alternativas que serão encontradas mais adiante, que nos ajudem a traçar melhor nossas decisões. É o que chamo de modelos prescritivos”, acrescentou. 


Estratégias Definidas  

O diretor de Supply Chain da Yamaha Motor do Brasil, Eurydes Barcellos, concorda. Para ele, as empresas precisam saber aonde querem chegar, quais objetivos querem atingir e os caminhos que querem seguir para isso.   

“Quais são as prioridades estratégicas de fornecimento para sua empresa? É isso que as companhias precisam ter claro e, a partir daí, decidir quais caminhos seguir. É necessário que se avalie tudo, sem pressa, pois a emergência faz com que a tomada de decisões seja errada. Em uma decisão estratégica, é preciso estabelecer critérios, ter um sistema que o faça de forma alinhada e isso é algo que leva tempo, que precisa ser feito com calma”, pontuou.  

“Além do mais, o modelo adotado deve ser bom o suficiente para resolver o problema, de modo que não seja complicado demais a ponto de não se chegar à decisão nenhuma e nem tão simples demais para que não pareça muito simplório. Então, é necessário identificar que tipo de decisão que se está tomando (se é de emergência, recorrente ou estratégica), quais são as plataformas disponíveis e onde se quer chegar”, complementou o diretor da Yamaha Motor do Brasil.  

Quem também marcou presença neste webinar foi a diretora de operações da Optimum Supply, Joice Ribeiro, que levantou outro ponto a ser considerado: a relevância dos profissionais nestes processos.   

“Por mais que a gente fale muito de digitalização e de transformação digital como algo essencial para suportar os processos, não podemos esquecer das pessoas que os fazem acontecer, elas são parte fundamental nisso tudo. Tanto as que estão no desenho dessas tomadas de decisões quanto as que atuam de forma colaborativa”, observou.  

E prosseguiu: “Portanto, quando falamos de tomadas de decisões, temos que considerar todos os envolvidos para que ela seja feita, pois, no fim das contas, quem decide, de fato, são as pessoas”. 


Cases de Sucesso  

Já o diretor executivo de Supply Chain da Via Varejo, companhia responsável pelas Redes Casas Bahia e Ponto Frio, Fernando Gasparini, relatou a importância de uma correta tomada de decisões na estratégia de uma empresa, utilizando como exemplo um case da própria companhia.   

“Estamos vivenciando isso atualmente, pois decidimos primarizar as operações de entrega de nossos produtos no Brasil. Não no sentido de investir em frota própria, mas sim de assumir o controle da gestão de nossas mercadorias no máximo de tempo possível, já que os clientes, hoje em dia, querem acompanhar o andamento de suas entregas praticamente a todo instante e em tempo real. Então, deixar os produtos sob nossa gestão, ou seja, internalizá-la, é fundamental para se ter esse controle e eliminar incertezas no processo”, enfatizou.  

Outro exemplo dado pelo executivo foi o investimento que a Via Varejo realizou, por conta da pandemia, para criar uma relação mais próxima entre seus vendedores e clientes, em especial no momento mais crítico da crise em que as lojas ainda não podiam ser abertas.   

“Estávamos com cerca de 10 mil vendedores parados no país, devido a pandemia. Então, criamos uma plataforma que permitiu à nossa base de profissionais começar a se comunicar com clientes e até efetuar vendas mesmo estando em casa, utilizando o aplicativo WhatsApp. Ou seja, tivemos uma grande mudança de comportamento por conta da crise”, afirmou.  

A mediação do debate ficou a cargo do presidente da Associação Brasileira de Logística (Abralog), Pedro Moreira, que concluiu:   

“Gostaria de agradecer a participação de todos e, claro, o apoio da Informa Markets na realização de mais um webinar sobre um assunto tão importante. Lembrando que a Intermodal South America, que é o ponto de encontro dos setores logístico, de transporte de cargas e de comércio exterior, foi postergada para 2021”.  

Para saber mais sobre como as novas tecnologias e as recentes mudanças afetarão o setor logístico, siga as redes sociais da Intermodal South America e acompanhe nossa seção de conteúdos exclusivos! 


Serviço:  
Webinar: Digitalização da Cadeia de Suprimentos - Episódio 3 
Data: 23/07/2020 
Horário: 17h 
Link de acesso ao webinar completo: https://cutt.ly/3yGzR0O