Conteúdos exclusivos e plataforma de negócios são os destaques de 2017

Em sua 23ª edição, realizada de 04 a 06 de abril, em São Paulo (SP), a Intermodal South America reuniu mais de 400 marcas expositoras de 26 países, que encontraram no evento uma completa plataforma de negócios que reuniu, em três dias, os principais players do setor com o objetivo de fomentar novas parcerias e de dar suporte ao desenvolvimento e aprimoramento tecnológico aos segmentos que congregam.

Da mesma forma, o público de mais de 33.000 teve acesso às últimas novidades e lançamentos deste mercado, tanto nacionais quanto internacionais, e puderam conferir com exclusividade uma programação de conferências repleta de palestras e discussões envolvendo os principais assuntos que permeiam esta indústria atualmente.

No primeiro dia, o destaque inicial foi a solenidade de abertura do evento, que reuniu autoridades nacionais e internacionais, os principais players do setor, especialistas e lideranças governamentais. Com as presenças do Ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella; do Ministro-Presidente de Flandres (Região Norte da Bélgica), Geert Bourgeois; da Ministra do Mar de Portugal, Ana Paula Vitorino; do presidente da UBM Brazil, Jean-François Quentin; o fortalecimento das relações comerciais entre Brasil, Bélgica e Portugal foi realçado. Temas como as exportações de produtos brasileiros para Flandres e as importações da região belga para o Brasil; e a importância do setor portuário e logístico para Portugal, que é considerada a porta de entrada de insumos nacionais na Europa, foram discutidos.

Debates sobre soluções para conter gargalos logísticos do país com executivos de diferentes frentes da indústria também marcaram o dia que dava início à feira. As apresentações abordaram, entre outros temas, o excesso de complexidade nos sistemas atuais dos órgãos reguladores do setor, a falta de integração entre as inúmeras plataformas já existentes e a alta burocracia, além de pontuar como novos investimentos podem sanar estes gargalos. Somente o BNDES pretende investir mais de R$ 85 bilhões na infraestrutura nacional até 2020.

No segundo dia, foi a vez do encontro de representantes dos setores público e privado para discutir sobre a multimodalidade e a redução de custos logísticos. No painel “Novos desafios do setor portuário: alterações dos marcos regulatórios e os impactos para o desempenho do setor”, por exemplo, autoridades portuárias, como a ABTRA, ressaltaram a importância das alterações pleiteadas na regulamentação dos portos, como o aumento dos prazos de arrendamentos e a desburocratização das prorrogações, que irão impactar diretamente na diminuição da burocracia do segmento. Especialistas também argumentaram a favor da realização de novos investimentos em projetos de ferrovias para o transporte de cargas, ampliando a gama de malhas ferroviárias pelo país, como as destinadas ao Porto de Santos, o maior da América Latina. Representantes da ANTT e da ANTAQ foram alguns deles.

Por fim, no terceiro e último dia, as discussões sobre novas tendências tecnológicas do setor e a “Indústria 4.0” foram os destaques. O painel “Raio X da logística do futuro: as macro tendências tecnológicas que podem transformar o cenário logístico atual”, por exemplo, evidenciou que um dos desafios para a logística em grandes centros urbanos é o tráfego intenso de veículos e destacou algumas ideias que estão sendo testadas no mundo para driblar estes obstáculos.

Algumas delas são as iniciativas da DHL Supply Chain, como o aplicativo MyWays, que facilita a entrega de encomendas por meio dos habitantes da própria cidade; e o sistema Smart Drop Box, que monitora a localização do automóvel do destinatário e envia um funcionário da empresa para depositar a encomenda dentro do carro. O professor e coordenador do laboratório de logística e transporte da FEC-UNICAMP, Orlando Fontes Lima, também citou ideias de inovações, como impressoras 3D, a automação e robótica nos armazéns, self-driving e o compartilhamento econômico, além de falar sobre a Internet das Coisas (IoT), um dos conceitos de tecnologia mais comentados nos últimos anos.

Outro painel que criou expectativas foi o que trouxe experiências de empresas durante a crise, apresentando aos profissionais o que o mercado está fazendo para inovar em um setor cada vez mais competitivo. Companhias reconhecidas, como Correios, Natura, Pirelli e White Martins, exibiram seus cases de sucesso ao público presente.

Fonte: Conteúdo Empresarial

ubm-white

   Conectando pessoas e o mercado global

 

UBM: uma das maiores empresas do mundo em mídia de negócios

Nos mais de 30 países onde realiza seus eventos, a UBM constrói relacionamentos duradouros com especialistas e players do mercado e gera oportunidades que alavancam e fomentam o desenvolvimento da indústria local em âmbito global. Ler Mais

 

Filiada à     

 ubrafe branco

Newsletter

Entrada Inválida
Entrada Inválida
Entrada Inválida
E-mail Inválido

Search